METADE (Poesia_Amor)

 

METADE   (Poesia_ Amor)
 
Não me leve agora, deixe-me ficar,
Caminhar por minha estrada
Sem olhar para trás;
Esquecer as dores que trago n'alma,
Que não fui capaz de apagar!
 
Não me leve agora, deixe-me ficar,
Pois tenho tanto a escrever,
Brotar... sentir... achar;
Deixe-me sentir se sou amada,
Se não vivi só de mentiras que magoam
E completar minha jornada!
 
Não me leve agora, “preciso” ficar
Para o amor buscar;
Nada faz sentido se tudo eu abandonar.
Até mesmo a angústia de um olhar.
Digo-lhe mais uma vez
E gostaria que soubesse do meu penar!
 
Entendesse que posso ser salva pelo amor.
Deixe-me ficar, não me leve agora
Que o desejo me atinge
E o meu sentido aflora.    
Se  me levar o sofrimento virá.
 
Deixe-me ficar para me refazer inteira;
Pensava que me conhecia,
Mas foi só até lhe conhecer.
Vi  que não era completa,
Que minha “METADE” era você!
Mas se eu partir antes, por favor,
Retire de mim este grande AMOR!
 
ÉRGIA PENTEADO
28/03/10

 
 

© 2010 Todos os direitos reservados.

Crie um site grátisWebnode